PARA  PENSAR

"...Só voltando-se  para seu interior o homem chega a sabedoria e se realiza como pessoa."

                                                      Sócrates

BLOG:

POSTS RECENTES

Sistema

Substantivo masculino

 

  1. Conjunto de elementos, concretos ou abstratos, intelectualmente organizados.

  2. Conjunto das instituições econômicas, morais, políticas de uma sociedade, a que os indivíduos se subordinam.

 

Sistêmico

Adjetivo

 

1. Relativo a sistema ou a sistemática.

2. Relativo à visão conspectiva, estrutural de um sistema.

LEIS SISTÊMICAS

Diferentes segmentos (família, sociedade, escola, comunidade) que se inter-relacionam mutuamente formam um sistema.  Enquanto indivíduos, somos referidos por um sistema cuja matriz de identificação é a família.

A história de uma família influencia um individuo, tanto quanto a história de um individuo influencia sua família, gerando um vínculo que marca nossa personalidade, levando em conta todas as forças e fraquezas que possuímos.

Observar as leis que regem o sistema familiar possibilita, ao observador, detectar antigos padrões que se repetem (conflitos, doenças, comportamentos, tendências... Comumente chamados de “sina”) e identificar os familiares que, de alguma forma, inconscientemente, podem estar impedindo o livre fluxo de amor entre os membros deste sistema, abrindo, em consequência desta observação, espaço para a compreensão e a cura desses padrões.

 

De acordo com Bert Hellinger, psicoterapeuta alemão, idealizador das Constelações Familiares, mais de 50% dos nossos problemas são de origem sistêmica. Dessa forma é muito importante descobrirmos de que maneira continuamos enredados dentro do sistema familiar, quais os papéis assumimos inconscientemente e principalmente, como romper com o ciclo de padrões negativos, muitas vezes vivenciados por várias gerações dentro da família.

Nossos sentimentos, pensamentos, crenças, ações e reações geram comportamentos cujos resultados podem se repetir por muitos séculos, se ninguém parar para prestar atenção nas relações de causa e efeito.

 

Observar o histórico familiar evita repetição de padrões negativos, possibilita entender onde poderá recair sua ‘sina’ e permite que entendamos quais ações levaram aos resultados negativos, buscando não repetir na vida pessoal os mesmos equívocos, oriundos de atitudes orgulhosas, ignorantes, egoístas, temerosas ou vaidosas. Ou, ainda, simplesmente de crenças obsoletas sobre a vida.

Descobrir a "maldição familiar" é fundamental para nos libertarmos e evitarmos que nossa vida seja mero reflexo da nossa árvore genealógica. Somente dessa maneira, poderemos definir novos parâmetros e modos de existência para nós mesmos e para nossos descendentes.

 

Sentimentos e atitudes são, inconscientemente, transmitidos de geração pra geração. Conflitos, preocupações, desejos, anseios e dores são psiquicamente absorvidos de nossos ancestrais, às vezes nem tão distantes, por nossas mentes que, vulneráveis pela inconsciência e pela ignorância das leis que regem as relações sistêmicas familiares, nos conduz aos mesmos gestos, mesmas atitudes e estados emocionais, levando-nos a absorver medos, vícios, sentimentos destrutivos, depressões, que podem, às vezes, nem terem sido comentados.

 Este é um assunto vasto e complexo que não tenho a pretensão de esgotar ou concluir com apenas este post - Grandes entendedores não o fizeram com vários livros- Mas a quem interessar possa, pesquise sobre as Leis sistêmicas e Constelação familiar. Baseando-se no pressuposto de que toda nossa realidade é um espelho do nosso sistema de crenças (Cuidado com o que crê e aceita como verdade), de que o mundo externo é um reflexo dos nossos conteúdos internos (Lei da correspondência), de que a família é a matriz da nossa identidade e de que é imprescindível observarmos os episódios cíclicos nas nossas vidas, tendo em vista que todos viemos de um sistema familiar que tem suas crenças, princípios, leis, medos e que carregamos este sistema para nossos relacionamentos sejam eles amorosos, fraternos, profissionais ou mesmo familiares.

 

Enfim, essa explicação é apenas uma introdução para o texto que eu gostaria de dedicar às mulheres da minha família. Não que a mensagem não possa e deva ser lida também pelos homens da família ou por ambos de outras famílias, mas é que a ideia de escrevê-lo surgiu de uma conversa, no mínimo preocupante, com uma prima, amiga e parceira (e das sincronicidades da vida) e com toda certeza, embora seja válido para todos, terá um valor especial para as mulheres da família que tenham ‘ouvidos para ouvir’, ou no caso, ‘olhos para ler’... Considerando a referência ao nosso contexto familiar, que até o momento temos encarado com “brincadeira”, ou aceitado como verdade absoluta e vivenciado suas consequências sem reagirmos.

 

Então dedico ESPECIALMENTE às lindas, guerreiras, especiais, talentosas e surpreendentes (cada uma da sua forma peculiar) MULHERES DA MINHA FAMÍLIA!

 

Tenho muito ORGULHO de ter vocês como companheiras de jornada, de compartilhar com vocês os padrões positivos da nossa família e de fazer parte deste “Exército feminino”. Em nenhum lugar do universo eu encontraria melhores ‘soldados’ pra enfrentar uma batalha. E nunca se esqueçam de que:

 

 OS PENSAMENTOS MOLDAM A REALIDADE.

                                                                                                             Fabiana  Gino!

PARA AS MULHERES DA MINHA FAMÍLIA

PARA AS MULHERES DA MINHA FAMÍLIA
CONTATOS
ONDE ME ENCONTRAR

e-mail: fabygino@yahoo.com

Páginas Facebook:  @lugardemulhereondeelaquiser01

@arteemdobroartesanatos

 

  Instagram: 

@universo0feminino

@arteemdobroartesanatos

ENVIE-ME UM RECADO
SIGA-ME
  • Facebook Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram Social Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now